segunda-feira, 4 de julho de 2011

As sete trombetas

1 e 2 – Nos tempos bíblicos e mesmo depois, as trombetas eram usadas para avisar as pessoas e reuni-las antes de uma batalha ou de uma emergência nacional.

3, 4 e 5 – Assim as trombetas vieram a simbolizar advertência, juízo e chamado ao arrependimento. Paulo relaciona uma trombeta ao retorno de Cristo como vemos em 1 Tessalonicenses 4.16 que diz:

Todos – “Pois o mesmo Senhor descerá do céu com grande brado, a voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro”.

6 e 7 – As trombetas que soam no livro de Apocalipse advertem sobre o juízo vindouro e chamam as pessoas ao arrependimento.

Todos – Santo é o Senhor, o Todo-Poderoso, que Era, e que É, e que há de vir.
À destra deste assentado no trono, estava um livro selado com sete selos. E um anjo bradava:


Homens – Quem é digno de abrir o livro e desatar os seus selos?

1 – E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele.

2 – Mas um dos anciões disse: Não chores! Eis o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu para abrir o livro e desatar os seus selos.

3 – E foi aberto o livro e desatado os seus selos. E quando Ele abriu o sétimo selo, fez-se silêncio no céu.

4 – E os sete anjos que estavam em pé diante de Deus, foram lhes dadas sete trombetas.

5 – Veio também outro anjo e pôs-se junto ao altar, tendo em suas mãos um incensário de ouro, para oferecer as orações dos santos.

6 – E da mão do anjo subiu diante de Deus a fumaça do incenso com as orações dos santos.

7 – Então o anjo tomou o incensário, encheu-o com o fogo do altar e o lançou sobre a terra.

Todos – E houve trovões, vozes, terremotos e relâmpagos. Então os sete anjos que tinham em suas mãos as setes trombetas prepararam-se para tocar.

1 – E o primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue que foram lançados na terra. Foi queimada a terça parte da terra, a terça parte das árvores e toda a erva verde de sobre a face da terra.

2 – O segundo anjo tocou a trombeta e foi lançado no mar como que um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se sangue a terça parte do mar. E morreu a terça parte das criaturas viventes que havia no mar, e foi destruída a terça parte dos navios.

3 – E quando se ouviu o som da terceira trombeta, caiu do céu uma grande estrela, ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas, o nome da estrela era Absinto. A terça parte das águas tornou-se absinto, e muitos homens morreram porque as águas se tornaram amargas.

4 – O quarto anjo tocou a sua trombeta e foi ferida a terça parte do Sol, da Lua e estrelas de modo que a terça parte deles escureceu. A terça parte do dia não brilhou, e semelhantemente a da noite.

5 – E o quinto anjo tocou a trombeta, caiu do céu uma estrela e foi lhe dada a chave do abismo. E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como a fumaça de uma grande fornalha. E da fumaça saíram gafanhotos, e foi lhe dado poder como os escorpiões da terra. Mas foi-lhes ordenado:

Todos – Que não causassem dano à erva da terra, nem a verdura, nem a árvore mas somente aos homens que não têm nas suas testas o selo de Deus. E foi-lhes permitido que durante meses o atormentassem.

5 – E o seu tormento era igual ao do escorpião, quando ferem ao homem.

Mulheres – Naqueles dias os homens buscarão a morte e não o acharão; desejarão morrer, mas a morte fugirá deles.

6 – O sexto anjo tocou a sua trombeta e ouviu-se uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro, que estava diante de Deus, ao qual dizia ao sexto anjo:

Todos – Solta os quatro anjos que se encontram atados junto ao rio Eufrates. E foram soltos os anjos que estavam preparados para a hora, o dia, o mês e o ano, para que matassem a terça parte dos homens.

6 – E os homens que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras de suas mãos, e nem deixaram de adorar aos demônios e aos ídolos de ouro, de prata, de bronze, de pedra e de madeira.

1, 3 e 5 – Não deixaram de buscar aos ídolos que não podem ver, nem ouvir e nem andar e não pararam de adorar as obras feitas pelas suas mãos.

2 e 4 – Não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição e nem dos seus furtos.

Todos – Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando ele estiver prestes a tocar a sua trombeta se cumprirá o mistério de Deus, e todos os povos, línguas e nações confessarão que Jesus Cristo é o Senhor.

7 – O sétimo anjo tocou a sua trombeta e ouviu-se no céu grande vozes que diziam:

Mulheres – Os reinos do mundo vieram a ser do nosso Senhor e Ele reinará para sempre!

7 – E os vinte e quatro anciãos que estão assentados em seu trono prostraram-se sobre seus rostos, e adoraram a Deus dizendo:

Homens – Graças te damos, Senhor Todo-poderoso, que és, que era, porque tomaste o teu grande poder e reinaste.

Todos – E abriu-se o templo de Deus, e a arca da sua aliança foi vista no seu santuário. E houve relâmpagos, vozes e trovões, terremotos e grandes chuvas de pedras.

7 – E vi o céu aberto, e apareceu um cavalo branco. E o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-poderoso.

2 – E vi também um grande trono branco e o que estava assentado sobre ele. E da sua presença fugiram a terra e o céu.

4 – E vi os mortos grandes e pequenos que estavam diante do trono, e abriram-se os livros. E abriu-se também o Livro da Vida.

6 – E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas no livro, segundo as suas obras.

1 – O mar entregou os mortos que nele haviam, e a morte e o além deram os mortos que neles haviam, e foram julgados cada um segundo as suas obras.

3 – E todo aquele que não foi encontrado o seu nome no livro da vida, foi lançado no lago de fogo.

Todos – E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E, João, viu a Santa Cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.

5 – E mostrou-me o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro.

6 – E na nova cidade, Deus enxugará de seus olhos toda a lágrima. Não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, pois já as primeiras coisas são passadas.

7 – E ali não haverá mais noite. Não necessitarão da luz de lâmpada, nem da luz do sol, pois o Senhor os iluminará. E reinarão para todo o sempre.

Todos – Estas palavras são fiéis e verdadeiras. O Senhor enviou o seu anjo para mostrar aos seus servos as coisas que em breve hão de acontecer. Portanto estejais atentos, porque eis que cedo Ele vem, e vem para reinar. Prepara-te para a vinda do Filho do homem. Muito em breve ouvir-se-á o som das trombetas, e aqueles dias serão dias de dores e densas trevas, ranger de dentes e de prantear, os homens buscarão a morte, mas ela fugirá deles. Preparai-vos! Preparai-vos, enquanto é tempo, eis que o Juiz está a porta e seus anjos preparados para tocarem as suas trombetas.









Efraim Marques
04/jul/2011

5 comentários:

  1. PARABENS POR ESTE LINDO JOGRAL QUE DEUS CONTINUI LHE ABENÇOANDO E LHE CONCEDENDO OUTROS. ESTE É O MEU BLOG http://leilapanta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. paz do senhor irmãos.
    eu quero forma um jogral que fala de falsos profetas mas nao consigo alguem pode mi ajudar?

    ResponderExcluir
  3. paz do senhor meu irmão, eu precisava daquele jogral que fala sobre os montes

    ResponderExcluir
  4. Deus a bencoe e lindo isso se chama dom de deus parabens .

    ResponderExcluir


Meu sobrinho, que eu amo muito.